sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Endomarketing

Tratar o funcionário como um cliente?
Sim, isso é primordial para o crescimento de uma empresa.
Os clientes internos de uma empresa (funcionários, fornecedores, acionistas, revendedores, vendedores externos, incluse os próprios donos) ainda não estão na ponta da pirâmide, mas sim em sua base.
Muitos administradores, como foi o caso da empresa que atuei anteriormente, acreditam que por pagarem um salário, tudo está resolvido e manda quem pode, obedece quem puder.
Mas eles estão redondamente enganados.
Quando iniciei as minhas atividades na empresa, fui melhorando em muitos aspectos fazendo o endomarketing.
Como a empresa era de pequeno porte, atuei com as ferramentas que eu possuia em mãos, como:
- Solicitei a aquisição de dois murais para serem colocados em lugares estratégicos.
- Criei um boletim semanal com informações referente ao mercado externo e interno e como a empresa estava se posicionando.
- Com o objetivo de interagir os funcionários, criei também um café. Esse café era realizado mensalmente com bolos, bebidas, dicas culturais, informações, opiniões, estratégias e até sorteio de ingressos para o rodeio do Victor e Léo.
- Aniversariantes do mês, eram sempre lembrados, através de e-mails e informações anexadas nos murais.
- Aviso de promoções, porque com certeza, isso não poderia faltar, para estimular o funcionário a progredir.
Quando encontramos um excelente colaborador, devemos mantê-lo e estar apoiado em um departamento de treinamento excelente para capacitar as pessoas e descobrirmos o potencial de cada um.
A melhor forma de propagar a marca e imagem de sua empresa é começando de dentro para fora, porque o funcionário é o mesmo que irá indicar a empresa com uma péssima ou boa reputação.
Então porque arriscar?
Até hoje, a propaganda boca-a-boca, é a mais rentável, dependendo do segmento de sua empresa, mais ainda.
Um bom exemplo, na empresa que atuei, que fabricava componentes protéticos sobre implante dentário.
A empresa somente investia e não estava preocupada em saber do total de investimento e do retorno que estavamos tendo.
Dessa forma, eram feitos investimentos desnecessários, até que eu tive uma estratégia muito simples.
Como a empresa era pequena e deve-se utilizar os poucos recursos e atingir os seus objetivos, elaborei uma planilha com todas as formas de divulgação que possuímos até o momento.
Posteriormente, envie para a central de atendimento preencher e dessa forma eu consegui adquirir as informações desejadas.
Pronto!
Eu já estava com a informação em mãos e quando abri essas planilhas e fiz a estatística a opção INDICAÇÃO, estava em primeiro lugar.
Agora vem a pergunta: Indicado por quem?
Resposta: Funcionários da concorrência.

Um comentário:

Juliana disse...

Lau muito bom irmãnzinha!!!!Aprendeu certinho o que eu te ensinei rs
Que orgulhoooooooooooooooooo rs rs
Bjos